Armazéns logísticos estão adotando rapidamente a automatização para reduzir os tempos de movimentação

automatização para reduzir a marcha
Partilhar
Partilhar no linkedin
Partilhar no twitter
Partilhar sobre o quesapp
Partilhar em e-mail

Armazéns logísticos estão adotando rapidamente a automatização para reduzir os tempos de movimentação


NOTÍCIAS | POR KIVNON

A redução do tempo de deslocamento através da otimização das rotas dos operadores de picking pode ser conseguida aumentando a velocidade de coleta e trabalhando com múltiplos de ordens


Impulsionado pelo grande crescimento do eCommerce durante a pandemia do COVID, não há sinais de que a automatização nos armazéns e operações logísticas irá abrandar em um curto período de tempo. Como resultado das demissões que ocorreram em muitas empresas neste período, não há mão-de-obra suficiente para cumprir todas as encomendas on-line. As expectativas dos consumidores estão mais elevadas do que nunca, sendo a entrega no mesmo dia um requisito, e uma janela de quatro horas um diferencial.

A redução do tempo de deslocamento da doca para a produção (A → B) e da produção (montagem ou separação) de volta à doca (B → A) em processos logísticos, é uma métrica quantificável para gerar uma justificativa dos custos de automatização.

A quantidade de custos de mão-de-obra embutida no tempo de deslocamento é extraordinária, especialmente para centros de distribuição em fábricas e armazéns que operam três turnos por dia. O principal problema é que os operadores podem passar mais de 70% do tempo de separação simplesmente caminhando entre racks e salas enquanto procuram pelos produtos. A redução do tempo de deslocamento através da otimização das rotas dos operadores pode ser conseguida com o aumento da velocidade de coleta e utilizando múltiplos de ordens de trabalho. A automatização minimiza o tempo necessário para a separação de produtos, reduzindo assim o tempo de deslocamento e utilizando uma rota ideal.  

Uma vez que há frequentemente uma repetibilidade na movimentação dos mesmos produtos nestas instalações, o tédio geralmente se instala e o engajamento dos colaboradores evapora. É muito melhor que as matérias-primas sejam transportadas para várias células de trabalho. Muitos gestores de armazém encontraram sucesso com a integração do conceito de células de trabalho numa operação, porque traz equipamento, pessoas e processos para um único local, alcançando maior produtividade e rendimento.

Simplificação dos fluxos de trabalho 

As operações devem fluir livremente de uma estação de trabalho para outra, tanto dentro da célula como entre diferentes células. Estas devem ser colocadas em uma posição linear para um fluxo lógico e contínuo, e os operadores devem ser capazes de se deslocar rápida e facilmente entre máquinas quando necessário. Isto pode acontecer em um ambiente livre de empilhadeiras, utilizando carrinhos industriais transportados por AGV (veículos guiados automaticamente).

Ultimamente, há uma tendência em inserir nesses AGVs alguns recursos de inteligência artificial, "machine learning” e outras tecnologias de coleta de dados. Apesar de ser muito atraente, a verdade é que grande parte da funcionalidade requerida é corriqueira e altamente repetitiva. Um estudo rápido do tempo medirá o tempo não produtivo de um operador de produção ou de armazém que desempenhe funções sem valor agregado.   

As eficiências logísticas, particularmente as impulsionadas por um modelo de eCommerce, devem ser quantificadas por duas métricas constantes: coleta com zero erros, e taxa de rotação exata do produto. Quando o produto certo é corretamente separado e os giros de estoque permanecem elevados, a logística é considerada mais eficiente.

Post original deLogistics Brew

Partilhar
Partilhar no linkedin
Partilhar no twitter
Partilhar sobre o quesapp
Partilhar em e-mail